O Impacto Global da Cultura Japonesa: “O Japão É um Lugar Estranho”, de Peter Carey

No contexto da disciplina de Português, li a obra O Japão é um lugar estranho, de Peter Carey, que relata a história da viagem do escritor e de seu filho, Charley, a Tóquio. Assim, acredito que este livro manifesta, de uma maneira clara, o impacto que a cultura japonesa tem a nível global.

Em primeiro lugar, ao longo da narrativa, o autor utiliza diversos termos e expressões intricadas, de origem nipónica, que suscitam o interesse de quem não está familiarizado com a cultura. Desta maneira, como as personagens principais são australianas, evidencia-se, desde logo, uma grande diferença cultural: a língua. De facto, as interessantes e, por vezes, bizarras (de um ponto de vista ocidental) tradições e histórias japonesas são tão apelativas que milhares de pessoas à volta do globo aprendem o idioma, mesmo sendo um dos mais difíceis do mundo.

Em segundo lugar, eu diria que o anime e mangá são os aspetos pertencentes à cultura japonesa mais reconhecidos por estrangeiros e que mais influenciam as pessoas, em especial os jovens. Estas duas formas de arte podem parecer absurdas e, até, ilógicas para alguém que não as conhece. No entanto, desenvolvem a criatividade e enriquecem a personalidade, conhecimento e espírito crítico, pois tratam temas importantíssimos e significativos para a compreensão da história (como a Segunda Guerra Mundial e a questão das bombas nucleares lançadas sobre o Japão). Note-se o exemplo de Charley, que, segundo o escritor, mudou um pouco devido ao seu fascínio por mangás («Aquela criança que nunca falava nas aulas estava agora a transbordar de ideias que não tinha receio de discutir.»).

Por fim, a cultura “pop” nipónica agrega uma comunidade bastante acolhedora, amigável e de mente aberta que pessoas introvertidas e solitárias poderão encarar como uma família onde se sentem mais incluídas. Esta possui variados benefícios, contudo, por experiência própria, posso afirmar que o melhor são as inexplicáveis amizades criadas a partir de um interesse comum. Veja-se o exemplo de Charley e o quanto estava entusiasmado para conhecer o seu amigo da internet japonês, Takashi.

Em suma, a obra O Japão é um lugar estranho, de Peter Carey, ilustra o impacto que a cultura japonesa (como as suas tradições, arte, história e expressões) exerce sobre os ocidentais, apesar de, ocasionalmente, estes se sentirem «lost in translation». Embora as diferenças culturais se possam tornar uma barreira entre os povos, nesta obra surgem como uma fonte de atração e fascínio.

 

Joana Fonseca, 10ºC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *