À maneira de Saramago…

Ai de mim, homem de pouca fé, murmura um velho ao pé da estátua do pobre general. Poderia ter sido um pensamento do nosso poeta, nosso salvo seja, que isso implicaria uma pequena carícia, um trocar de olhares, não que ele já não tenha deliciado os prazeres carnais, os caminhos de deus são insondáveis, fosse … LER MAIS

Medo de ti

Caminhava em direção à escola, arrastando as solas dos sapatos desgastados pelo chão áspero e frio do inverno rigoroso, enquanto os pássaros entoavam os seus cânticos melancólicos. A minha face e braços eram cortados pelo vento álgido, à medida que o meu cabelo esvoaçava acolhido nos seus braços. Após passar por várias ruas sinuosas e … LER MAIS

Medo

Por aquela altura ainda tinha medo. Nos dias insípidos de inverno, escondia-me do mundo, trancava-me nos meus pensamentos e esquecia-me de quem era. Pensava que assim tudo se resolveria. Não é verdade que o tempo cura tudo? Não, respondo. “Talvez se ignorar esta angústia, ela desaparece”, pensava eu. Pensamento tão absurdo e incongruente, que tinha … LER MAIS

Escrito à maneira de Saramago: o “espetáculo do mundo” em pleno século XXI

O dia bem podia ter dado em chuvoso. Não seria isso, contudo, que impediria que o nosso já conhecido, agora insone, hóspede saísse da cama de seu quarto num requintado hotel, somente reservado a quem, como ele, prefere a discrição que o dinheiro pode proporcionar e que respeitaremos, evitando ferir algumas suscetibilidades mais suscetíveis de … LER MAIS

Stephen Hawking, estrela da ciência?

Stephen Hawking, estrela da ciência?   Sim, é uma pop star. É uma espécie de Lady Gaga, ou talvez mais célebre do que a Lady Gaga. Talvez mais célebre do que muitas estrelas pop modernas. Porquê? Porque tinha um grande humor, um sentido de humor próprio para a comunicação. Prestou-se, por exemplo, a aparecer num episódio … LER MAIS

“O Ano da Morte de Ricardo Reis” — Peça de Teatro da Companhia Éter

A peça O Ano da Morte de Ricardo Reis, baseada na obra homónima publicada por José Saramago em 1982, procura ser fiel à essência do romance, adaptando-o, ainda assim, de forma inovadora. Após uma leitura da obra, seria natural o leitor esperar um texto dramático denso e extenso, que procurasse igualar os pormenores imaginados pelo … LER MAIS

Natal e não dezembro

Entremos, apressados, friorentos, numa gruta, no bojo de um navio, num presépio, num prédio, num presídio, no prédio que amanhã for demolido… Entremos, inseguros, mas entremos. Entremos, e depressa, em qualquer sítio, porque esta noite chama-se Dezembro, porque sofremos, porque temos frio. Entremos, dois a dois: somos duzentos, duzentos mil, doze milhões de nada. Procuremos … LER MAIS