O que andamos a ler no 10º, 11º e 12º anos

TERCEIRO DIA Vésperas Devo confessar, encontro-me perdido nas minhas conjeturas, a desafiar a racionalidade. Nem as obras de Roger Bacon me parecem iluminar, guiar-me nesta penosa senda da verdade que me escapa. Múltiplas justificações emergem como resposta à dolorosa carnificina que atinge o mosteiro; tantas suposições tornam esta busca pelos factos impenetrável e inatingível. Temo … LER MAIS

A literatura é a catarse da existência

Foi assim a primeira mesa de encontro de escritores na Póvoa de Varzim. Manuel Alegre, ao lado de Hélia Correia, Prémio Camões 2015, e de Antônio Torres, romancista brasileiro. O tema em debate foi a literatura como catarse da existência. «É por isso que ao falar-se de literatura como catarse da existência, eu continuo a … LER MAIS

Poetas do Mundo # 2

Francesco Petrarca (1304-1374)   Viajante, descobridor e anotador de manuscritos da Antiguidade Clássica, é o primeiro grande humanista do Renascimento. Além de obras em latim, é autor do poema épico Africa e do poema alegórico Trionfi (à imitação da Comédia de Dante). Deve, todavia, a sua imortalidade ao Cancioneiro, escrito em língua toscana. É coroado, … LER MAIS

As vozes d’ Uma outra voz

A leitura de “Uma outra voz”, romance de Gabriela Ruivo Trindade, suscitou, nos alunos do 12º Ano A, para além do encontro com a História, a criatividade e a curiosidade em desenvolver o diálogo com outras vozes, outras linguagens, outras ressonâncias… Seguem alguns dos resultados.   Manuel – o estatuto da mulher   https://www.youtube.com/watch?v=czjNnXQ-IEs   … LER MAIS

Correntes d’Escritas 2016 já tem programa

“Acaba de ser anunciada a programação da 17.ª edição das Correntes d’Escritas, que vai decorrer de 23 de Fevereiro a 1 de Março na Póvoa de Varzim. A organização contabiliza para este ano “75 participantes, de 11 países, sendo que mais de duas dezenas participam nas Correntes d’Escritas pela primeira vez, 12 mesas redondas (11 … LER MAIS

Uma casa

Paulo Galindro, “The Tree of Love”   Tu Ensinaste-me a Fazer uma Casa Tu ensinaste-me a fazer uma casa: com as mãos e os beijos. Eu morei em ti e em ti meus versos procuraram voz e abrigo. E em ti guardei meu fogo e meu desejo. Construí a minha casa. Porém não sei já … LER MAIS