Em Ouro e Alma — Correspondência de Mário de Sá-Carneiro com Fernando Pessoa

«Enfureço-me. Queria compreender tudo, saber tudo, realizar tudo, dizer tudo, gozar tudo, sofrer tudo, sim, sofrer tudo. Mas nada disso faço, nada, nada. Fico acabrunhado pela ideia daquilo que queria ter, poder, sentir. A minha vida é um sonho imenso. Penso, às vezes, que gostaria de cometer todos os crimes, todos os vícios, todas as … LER MAIS

A anacronia dos cravos em Memorial do Convento

“(…) deixe-se ficar Baltasar onde está, a ver passar a procissão, os pajens, os cantores, os cubiculários, os dois tenentes da guarda real, um, dois, com prima farda, diríamos hoje de gala, e a cruz patriarcal levando ao lado as virgas rubras, os capelães de varas levantadas e molhos de cravos nas pontas delas, ai … LER MAIS

Se eu pudesse trincar a terra toda

Se eu pudesse trincar a terra toda E sentir-lhe um paladar, Seria mais feliz um momento … Mas eu nem sempre quero ser feliz. É preciso ser de vez em quando infeliz Para se poder ser natural… Nem tudo é dias de sol, E a chuva, quando falta muito, pede-se. Por isso tomo a infelicidade … LER MAIS

Centenário da morte de Mário de Sá-Carneiro

Na próxima terça-feira, pelas 19h, a Cátedra de Sophia/ Poesia e Transcendência evocará a memória do poeta Mário de Sá-Carneiro, que pôs fim à sua vida precisamente no dia 26 de abril de 1916, em Paris. José Rui Teixeira proferirá a conferência: “Qualquer coisa de intermédio. Da estesia à astenia: o sono abúlico, a morte e … LER MAIS

Será a Clonagem Moralmente Aceitável?

“O organismo humano. Único em toda a complexidade do Universo. O resultado de três biliões de anos de evolução. Perfeito em todos os aspetos exceto um. Como todas as máquinas, deixa de funcionar.” (Bay, 2005) “A História da Humanidade é a História da busca da imortalidade”. (Carvalho e Silva, 2008) Em plenos anos noventa, a … LER MAIS

O Universo Distópico de “Laranja Mecânica”: do Livro ao Filme

“Laranja Mecânica” (1975), de Stanley Kubrick   “A bondade é uma opção. Se um homem não puder optar, deixa de ser homem” Inúmeras foram as obras que marcaram o panorama literário e cinematográfico do século XX, pelas mais variadas razões: pelo dramatismo das mesmas, pelo indomável amor que pauta algumas ou ainda pela brutalidade e … LER MAIS

Entre Folhagem #3

António Nobre [1867-1900] chega a Paris em outubro de 1890. Em abril de 1892, o livreiro Léon Vanier [editor de Verlaine, Mallarmé e Rimbaud], imprime os 230 exemplares da 1.ª edição do Só. Trata-se de uma publicação quase mítica na história da literatura portuguesa, de cujo processo de edição se sabe pouco. É um dos livros mais … LER MAIS

“Uma outra memória”

Uma outra memória – A escrita, Portugal e os camaradas dos sonhos é a última publicação de Manuel Alegre que reúne textos de natureza diversa do autor que se encontravam dispersos, bem como outros textos inéditos. «Ao longo destas páginas encontramos uma visão poética do país e da História, o Poema e a Vida, os escritores e os … LER MAIS

Viagens Literárias

Após reviverem o percurso de vida do náufrago mais inspirador da literatura, Robinson Crusoé, os alunos de sexto ano viveram o seu próprio naufrágio imaginário. Aqui ficam as suas memórias escritas. 1. 22 de agosto Esta manhã vivi o meu primeiro confronto com a morte. Acordei bem cedo, assustado com o som dos trovões que … LER MAIS